“Bolsonaro age como charlatão ao propagandear cura não comprovada da Covid”, diz Rogério Correia

O deputado do PT e a vice-líder da Minoria na Câmara, Jandira Feghali, apresentaram requerimentos de informações ao governo sobre a Nitazoxanida

A divulgação por parte do governo do presidente Jair Bolsonaro de um medicamento que, segundo o Planalto, teria eficácia comprovada contra o novo coronavírus provocou reações no Congresso Nacional. A vice-líder da Minoria, deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), e o deputado federal Rogério Correa (PT-MG) estão entre os que se mobilizaram nesta terça-feira (20) pedindo explicações.

Correa acionou a mesa diretora da Câmara dos Deputados para conseguir informações do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI). “Enquanto o Brasil ultrapassa dramaticamente a marca de 150 mil mortes notificadas por Covid-191 e o país sofre com o alastramento da maior crise sanitária da sua história, o Governo Bolsonaro empenha esforços na divulgação de medicamentos que supostamente diminuem os efeitos dessa doença e gasta significativos recursos públicos com a promoção de tratamentos sem a devida comprovação científica necessária. Foi assim com a Cloroquina e poderá ser novamente com Nitazoxanida”, diz o parlamentar no ofício.

Para Correa, “Bolsonaro age com irresponsabilidade e brinca com uma situação gravíssima: a maior pandemia do século”. “Pela comunidade científica, não há nenhuma comprovação da eficácia do vermífugo no combate à covid. Muito pelo contrário, o que há é contestação. Bolsonaro age como um charlatão ao propagandear cura não comprovada”, disse o deputado à Fórum.

Por sua vez, Feghali enviou ofício direcionado aos ministros da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto, da Saúde, Eduardo Pazuello, e do MCTIC, Marcos Pontes, solicitando “envio imediato de cópia dos estudos que embasaram o anúncio de eficácia do medicamento Nitazoxanida para reduzir a carga viral em pacientes na fase inicial da Covid-19. O resultado foi anunciado pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações em cerimônia no Palácio do Planalto realizada em 19 de outubro sem que fosse acompanhado por informações completas da metodologia e dos dados obtido”.

A parlamentar alerta que “a eficácia de medicamentos só deve ser anunciada após a publicação dos estudos que comprovam sua eficácia, aguardo o envio de tais estudos como forma de dar transparência e segurança para a divulgação dos resultados”.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.