Bolsonaro articula indicação do amigo Hélio Negão para TCU

Em 2022, com a aposentadoria da ministra Ana Arraes, que completará 75 anos, os deputados terão de escolher o substituto

Jair Bolsonaro está iniciando articulações junto à Câmara Federal para que seu amigo, o deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ), também conhecido como Hélio Negão ou Hélio Bolosonaro, assuma uma vaga no Tribunal de Contas da União (TCU), de acordo com a coluna de Guilherme Amado, no Metrópoles.

Em 2022, com a aposentadoria da ministra Ana Arraes, que completará 75 anos, os deputados terão de escolher o substituto.

Em dezembro de 2020, Bolsonaro já havia conseguido indicar um aliado para o tribunal. Com a aposentadoria de José Múcio Monteiro, o presidente indicou o então ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, para a vaga.

Protesto

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) usou as redes sociais para protestar em relação a iniciativa do presidente.

“Bolsonaro, que acusava o aparelhamento do Estado pelo PT, quer colocar no TCU um apoiador sem nenhuma experiência na área. Com quantos ‘postos ipiranga’ se destroem o Brasil? Bolsonaro, ao que tudo indica, está tentando descobrir”, postou.

Perseguição

Recentemente, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) foi às redes sociais para denunciar projetos de lei, que foram apresentados pelo bolsonarista Hélio Negão em relação ao jornalismo.

Publicidade

Segundo Freixo, projetos do parlamentar promovem a “perseguição a jornalistas” através do “enquadramento de erros de cobertura no Código Penal, e asfixiar financeiramente veículos de imprensa por meio do aumento da tributação”.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR