sábado, 24 out 2020
Publicidade

Bolsonaro convida Regina Duarte para o lugar de Roberto Alvim

Jair Bolsonaro convidou a atriz Regina Duarte para assumir a Secretaria Nacional de Cultura, de acordo com informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Ela promete responder à proposta até este sábado (18). Regina, que fez campanha para Bolsonaro, foi chamada anteriormente para o posto pelo próprio presidente. No entanto, não aceitou. Agora, pode mudar de posição.

A atriz, conhecida por seu posicionamento de direita, vem sendo cortejada por membros do entorno de Bolsonaro desde a divulgação da demissão de Roberto Alvim. Ela afirmou a interlocutores que ficou animada com  aideia, porém, ainda está em dúvida.

“Um cara doce”

Regina Duarte declarou, durante entrevista ao Programa do Bial, em maio de 2019, na Rede Globo, que é chamada de fascista por apoiar Bolsonaro. “Em 2002 fui chamada da terrorista e hoje sou chamada de fascista, olha que intolerância?”.

A atriz fez uma comparação sobre a sua situação atual com 2002, quando em uma peça da campanha eleitoral presidencial daquele ano, provocou polêmica ao dizer que tinha medo de uma eventual ascensão do PT ao poder.

A atriz declarou voto ao então candidato Jair Bolsonaro e afirmou, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, que o político era “um cara doce, um homem dos anos 50, um jeito masculino, machão”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.