terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Bolsonaro descarta aliados do PSL e já cogita dar Ministério da Saúde ao Centrão

Após a votação de seis deputados do PSL contra o Fundeb, principal mecanismo de financiamento da educação básica no país, o presidente Jair Bolsonaro voltou a se irritar com traições do partido. Em resposta, ele planeja entregar mais cargos ao Centrão, incluindo o Ministério de Saúde.

Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, o presidente disse a um aliado, em conversa reservada no último final de semana, que a mudança pode ocorrer em curto prazo. Além do ministério, o ex-capitão também avalia entregar a liderança do governo na Câmara ao grupo político.

A intenção inicial do governo em relação ao Fundeb era boicotar, desidratar o texto e até impedir a votação do projeto. Diante da derrota iminente, o governo resolveu, na última hora, apoiar a medida e orientou voto pela aprovação.

Uma das deputadas do PSL a votar contra o Fundeb, contrariando o presidente, foi a bolsonarista radical Bia Kicis (PSL-SP). Com isso, ela foi destituída na noite desta quarta-feira (22) da vice-liderança do governo na Câmara.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.