‘Bolsonaro desde o primeiro momento foi negacionista’, diz presidente da CPI do Genocídio

No Roda Viva, Omar Aziz (PSD-AM) ainda chamou Paulo Guedes de "pitaqueiro" por seu comentário acusando a China de ter "inventado" a Covid-19

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou no programa Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (3), que o presidente Jair Bolsonaro teve uma postura negacionista desde o início da pandemia no Brasil. “Todo mundo sabe disso”, afirmou o senador.

“O presidente, desde o primeiro momento, foi negacionista – e todo mundo sabe disso”, disse Aziz. “Estimulou aglomerações, achava equivocadamente que poderíamos sair dessa pandemia com a imunização de rebanho, e isso não aconteceu”, completou.

“Acho que os equívocos que foram cometidos precisam ser reavaliados e precisa ser feito uma autocrítica destes equívocos”, ponderou. “Estes equívocos custaram ao Brasil muitas vidas.”

O presidente da comissão evitou fazer críticas à atuação de militares na pandemia. O ex-ministro da Saúde e general da ativa, Eduardo Pazuello, irá depor nesta quarta-feira (5) no Senado. Aziz disse que Pazuello não representa todos os militares, nem que seu depoimento representará um julgamento da atuação da categoria durante a pandemia.

O senador, no entanto, não poupou críticas ao ministro da Economia, Paulo Guedes, chamado por ele de “pitaqueiro”. O comentário foi feito após o presidente da CPI ser questionado pela apresentadora Vera Magalhães sobre a fala de Guedes em relação à China. O ministro da Economia afirmou na semana passada que o país asiático teria “inventado o vírus” da Covid-19.

“Ele deveria cuidar da economia, que já não tá bem”, ironizou. “Nós estamos passando de uma pandemia para um caos social, por conta da fome, e vemos um ministro, desde o primeiro dia de governo, contando história como se fosse o todo poderoso”, continuou.

“Um grande puxa saco americano, que não consegue uma vacina lá. Estudou lá, era amigo do Trump e sei lá mais de quem. E ainda ataca o maior fornecedor de insumos da produção da CoronaVac, que está vacinando brasileiro e evitando a morte ”, disse o parlamentar.

Ex-ministros da Saúde

Os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich depõem nesta terça-feira (4) na CPI da Covid-19. O presidente da comissão deve determinar que apenas os 18 senadores que integram o colegiado possam questionar os ex-ministros. Eles são os primeiros a depor na comissão.

O regimento prevê que os líderes partidários também têm o direito de fazer perguntas, mas Aziz teme que só os questionamentos dos 11 titulares e 7 suplentes do colegiado tomem todo o tempo dos depoimentos.

Notícias relacionadas

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.