Bolsonaro diz que “é fácil impor uma ditadura” e volta a sugerir golpe: “sou chefe das Forças Armadas”

Em tom de ameaça, presidente ainda disse que "teremos problemas sérios pela frente"

Em sua live semanal desta quinta-feira (11), em que atacou o ex-presidente Lula, governadores, prefeitos e as medidas de isolamento social, o presidente Jair Bolsonaro também voltou a sugerir que pode promover um golpe no Brasil com o apoio das Forças Armadas.

Segundo o mandatário, “é fácil impor uma ditadura no Brasil”.

“Lembram daquele vídeo nosso que vazou, que não era par ter vazado, mas o ministro Celso de Mello [do STF] falou que tinha que botar para fora, que eu havia interferido para PF [Polícia Federal]?! Viram primeiro que não havia interferência nenhuma, e, em dado momento falei, aquilo é espontâneo: como é fácil impor uma ditadura no Brasil. Vou repetir: como é fácil impor uma ditadura no Brasil”, declarou Bolsonaro.

Leia também: Enquanto ignora mortes por Covid, Bolsonaro lê carta suicida para atacar lockdown

O presidente ainda acrescentou: “Faço o que o povo quiser. Sou chefe das Forças Armadas, e as Forças Armadas sabem o que está acontecendo”.

Bolsonaro falou também, em tom de ameaça, que “teremos problemas sérios”. A declaração vem em meio ao desespero político do presidente diante da retomada dos direitos políticos do ex-presidente Lula.

Leia também: Desesperado, Bolsonaro chama Lula de “carniça” e mente que nunca chamou Covid de ”gripezinha”

“A pessoa com fome perde a razão, topa tudo. Estamos segurando o Brasil. Estou antevendo um problema sério no Brasil, não quero falar que problemas são esses porque não quero que digam que estou estimulando a violência, mas teremos problemas sérios pela frente”, disparou.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.