#Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de setembro de 2019, 14h06

Bolsonaro diz que jornalista “se passou por gay” para fazer coach com a nora, esposa de Eduardo

O repórter da revista Época, responsável pela reportagem, está sofrendo ataques e ameaças de bolsonaristas nas redes sociais

Foto: Marcos Corrêa/Divulgação Presidência

Depois da reportagem desta sexta-feira (13) de João Paulo Saconi na revista Época, contando sobre como foi participar por um mês de sessões de coaching online com Heloísa Bolsonaro, esposa de Eduardo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que o repórter “se passou por gay” no atendimento com a nora e que toda a conversa deveria ter ficado apenas entre os dois. O repórter está sofrendo ataques e ameaças de bolsonaristas nas redes sociais.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

O filho Eduardo fez coro às reclamações do pai e também usou as redes sociais para criticar a imprensa. “Minha esposa foi enganada por um mau caráter que se diz jornalista”, começou. “João Paulo Saconi usou da sua boa fé e profissionalismo para manipulá-la e fabricar matéria com o único intuito de assassinar a reputação da família do presidente”, completou.

Na reportagem, Saconi conta que, ao custo de R$ 1.350, em seu curso de autoconhecimento (o mais barato), a coach cita o marido como um “case de sucesso” e indica leituras de canais de influenciadores digitais da extrema-direira para “acompanhar menos notícias tristes”, como o site Brasil Paralelo, usado pelo marido para estudar História do Brasil na preparação para a sabatina que fará no Senado ante de assumir a embaixada em Washington.

Internautas têm publicado diversas ameaças contra o jornalista, por conta da repercussão de sua reportagem e das críticas do presidente. “Por vários crápulas como você, é que todas as mídias do grupo Globo estão cada vez mais sendo chacota do Brasil. Credibilidade zero”, escreveu um perfil. “Vasculhem a vida desse canalha. Dele e da família. Vamos ver como ele vai se sentir”, escreveu outro.

Eliseu Neto, psicólogo e assessor legislativo de uma liderança do PPS no Senado, escreveu ao presidente retrucando suas críticas. “O nome disso é jornalismo, @jairbolsonaro. E sua nora está ferindo o código de ética da psicologia, prometendo cura de algo que não existe. Faremos a denúncia ao @cfp_psicologia”, disse, citando o Conselho Federal de Psicologia. 

Na reportagem, Saconi revela que, nos últimos meses, Heloísa utilizou as redes sociais para declarar apoio à chapa Psicólogos em Ação, que concorria à eleição do Conselho Federal de Psicologia até ser derrotada no fim de agosto. O grupo que ganhou a preferência de Heloísa tem como principal nome a psicóloga Rozangela Alves Justino, defensora do método de “reorientação sexual” conhecido como “cura gay”.

Confira os tuítes de Eduardo e Jair Bolsonaro:


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum