Fórumcast #19
24 de novembro de 2018, 14h37

Bolsonaro diz que novo ministro da Educação atende ao que a bancada evangélica defende

Rodriguez foi alçado ao cargo por pressão dos evangélicos, que preteriram o nome de Mozart Nevez, diretor do Instituto Ayrton Senna.

(Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Indicado por Olavo de Carvalho, o fututo ministro da Educação, o colombiano Ricardo Vélez Rodriguez “atende aquilo que a bancada evangélica defende”, segundo o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Rodriguez foi alçado ao cargo por pressão dos evangélicos, que preteriram o nome de Mozart Nevez, diretor do Instituto Ayrton Senna.

“Essa pessoa indicada, pelo que eu sei, não é evangélica, mas atende aquilo que a bancada evangélica defende: os princípios e valores familiares”, disse o capitão da reserva, após participar da comemoração do 73º aniversário da Brigada de Infantaria Paraquedista, na Vila Militar, no Rio de Janeiro, neste sábado (24).

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Durante a cerimônia, Bolsonaro marchou pela Vila Militar ao lado de outros ex-paraquedistas. Ele voltou a criticar o que chamaou de “regime de escravidão” de médicos cubanos no programa Mais Médicos, que teria “destruído famílias”.

“Tem muitos cubanos que têm família lá em Cuba e já constituíram novas famílias aqui. Esse projeto destruiu famílias e nós não podemos admitir isso. Muita mulher cubana está aqui há um ano sem ver o filho. Isso é um ato criminoso praticado pelo governo de Cuba – que para mim não é novidade – e pelo desgoverno do PT”, declarou.

Veja também:  Com aval de Doria, PSDB formaliza convite para Alexandre Frota e Tabata Amaral

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum