quinta-feira, 24 set 2020
Publicidade

Bolsonaro dribla imprensa ao levar proposta da reforma da Previdência ao Congresso

Com a crise instalada no Palácio do Planalto e a declaração de que o grupo Globo é inimigo, Jair Bolsonaro (PSL) driblou a imprensa e saiu sem falar com os jornalistas que fizeram a cobertura da entrega da proposta da reforma da Previdência aos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara, Rodrigo Maia, na manhã desta quarta-feira (20).

Parlamentares do PSol fazem protesto contra o PSL de Bolsonaro (Foto: Agência Câmara)

A passagem pelo Congresso durou cerca de 20 minutos. Bolsonaro enfrentou no trajeto protestos de parlamentares do PSol. Vestidos de aventais laranjas e com laranjas na mão, eles fizeram referência ao “laranjal” do PSL, partido do presidente.

A reforma apresentada como uma proposta de emenda à Constituição (PEC) tem uma tramitação especial. Primeiro o texto terá que passar pela Comissão de Constituição e Justiça, depois será analisada por uma comissão especial e pelo Plenário da Câmara; só então será encaminhada ao Senado.

Presidente do PSL e envolvido na crise do esquema laranja da sigla, o deputado Luciano Bivar (PSL/PE), 2º vice-presidente da Câmara, defendeu a proposta do governo. “Estamos todos imbuídos de equacionar o desequilíbrio da Previdência. Não é para um governo, não é para uma legislatura. É para o Brasil.”

Já o deputado José Guimarães (PT-CE) já adiantou que o partido não votará “nada que signifique a desconstrução do tripé que fez parte da Constituinte de 88: Previdência, Saúde e Assistência.”

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.