Bolsonaro gastou 1.708 reais por hora no cartão corporativo

As contas foram realizadas pelo deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) e significam quase 2 salários mínimos por minuto

Mesmo com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) para que os gastos do governo fossem revelados, Jair Bolsonaro preferiu manter sob sigilo as despesas presidenciais. No entanto, sabe-se que R$ 14,9 milhões foram gastos com cartões corporativos no primeiro ano de mandato do ex-capitão, o que equivale a R$ 1.708 por hora.

O valor consta no Portal da Transparência do Governo Federal e é o maior registrado pela Presidência desde 2014. No Twitter, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) fez as contas para trazer outras leituras ao número.

Bolsonaro gastou R$ 14,9 milhões com cartão de crédito corporativo em 2019: R$ 1,240 milhão por mês, R$ 41 mil por dia e R$ 1.708 por hora. Sim, é isso que você leu. Jair Bolsonaro gasta apenas com cartão de crédito bancado pelo povo brasileiro R$ 41 mil por dia!”, revelou.

A decisão recente do STF derrubou um decreto militar de 1967 que amparava a decisão de não divulgar as despesas da Presidência. No entanto, Bolsonaro até então não alterou o procedimento e, como justificativa, o presidente afirma que utiliza outra legislação, a Lei de Acesso à Informação (LAI).

“Sobre o assunto, cabe esclarecer que a legislação utilizada pela Presidência da República para classificar as despesas com grau de sigilo é distinta daquela que foi objeto da decisão do STF”, disse, em nota, a assessoria de comunicação do Palácio do Planalto.  Na lei citada pelo governo, há a justificativa de preservação da “segurança da sociedade ou do Estado” através do sigilo das contas.

 

 

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.