Bolsonaro imita voz de Lula para criar fake news sobre projeto de lei de Gleisi Hoffmann

O presidente inventou declaração de Lula para vetar projeto que busca beneficiar crianças vítimas de violência doméstica

Durante live semanal feita nesta quinta-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que vetou um projeto de lei da deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidenta nacional do PT, porque o ex-presidente Lula teria orientado. Bolsonaro imitou a voz de Lula e inventou uma frase que, segundo ele, o petista teria dito para embasar o projeto de Gleisi.

Bolsonaro diz a seguinte frase, tentando imitar a voz de Lula: “Só porque o moleque está roubando um celular vai a policia para cima dele. Deixa o moleque roubar em paz”. Segundo ele, foi nisso que Gleisi se inspirou para apresentar o projeto de lei nº 4.767/2016.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

O texto busca “estabelecer que serão processados por meio de ação penal pública incondicionada os crimes de lesões corporais leves e culposas praticados contra vítima menor de 18 (dezoito) anos ou incapaz, nos casos em que o agente conviva ou tenha convivido com a vítima ou em que haja prevalência das relações domésticas, de coabitação ou de hospitalidade”. O projeto, apresentado em 2016, foi aprovado na Comissão de Seguridade Social e Família, por unanimidade, e na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

A relatora da CCJC, deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), indicou a aprovação do texto por considerar que ele “confere maior proteção às crianças, adolescentes e incapazes, nos casos em que o agente conviva ou tenha convivido com a vítima ou em que haja prevalência das relações domésticas, de coabitação ou de hospitalidade”.

Apesar da matéria ser explicitamente voltada a casos de violência doméstica, Bolsonaro afirmou que é uma afronta a policias.

Fora da realidade

Além disso, o ex-presidente Lula nunca fez tal afirmação. A frase mais próxima que encontramos foi uma dita por Lula logo após sair da prisão, em novembro de 2019: “Eu não posso ver mais jovem de 14, 15 anos, sendo violentando e assassinado pela polícia, às vezes inocente ou às vezes porque roubou um celular”. A afirmação, portanto, é completamente diferente, e Lula não fala em “deixar roubar em paz”.

Caso o discurso de Lula correspondesse ao que foi dito por Bolsonaro, a questão temporal impediria qualquer “influência”, já que o projeto foi apresentado em 2016. A afirmação do presidente não tem qualquer ligação com a realidade.

Assista à declaração a partir do minuto 23:

https://www.facebook.com/jairmessias.bolsonaro/videos/2514293038837412/

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.