Bolsonaro insinua que quem fez isolamento é “frouxo”

A declaração veio cerca de uma semana depois do presidente dizer que o Brasil é um "país de maricas"

O presidente Jair Bolsonaro voltou a fazer declarações polêmicas sobre o isolamento social nesta quarta-feira (18) durante evento de entrega de títulos de propriedade rural na cidade de Flores de Goiás.

“Graças a vocês que não pararam, nós da cidade continuamos sobrevivendo. Se o ‘fique em casa, a economia vem depois’ fosse aplicado no campo, teríamos desabastecimento, fome, miséria e problemas sociais. Parabéns a vocês que não se mostraram frouxos na hora da angústia, como diz a passagem bíblica”, declarou.

A fala ocorreu oito dias após o presidente usar um evento sobre a retomada do turismo para atacar o isolamento social com declarações homofóbicas, ataques à esquerda e teorias conspiratórias.

“Tudo agora é pandemia. Tem que acabar com esse negócio, pô. Lamento os mortos, lamento. Todos nós vamos morrer um dia. Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Tem que deixar de ser um país de maricas, pô. Olha que prato cheio para a imprensa, hein? Para a urubuzada que está ali atrás… Temos que lutar. Peito aberto, lutar. Que geração é essa nossa? A geração hoje em dia é toddynho, nutella, zap. É uma realidade”, disse na ocasião.

Com informações do O Globo e do Uol

Leia também

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.