Bolsonaro ironiza alta nos alimentos: “Aumentou o preço do ovo também, né? É lei da oferta e da procura”

O presidente decidiu fazer piada da situação, que atinge diretamente os mais pobres; assista

Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro decidiu cometar em tom sarcástico sobre a alta no preço dos alimentos em conversa com apoiadores nesta quarta-feira (16). O ex-capitão não quer interferir nos preços, que afetam diretamente o bolso dos mais pobres.

“Aumentou o preço do ovo também, né?, questionou um apoiador, rindo. “É lei da oferta e da procura. É igual o arroz, a partir do final de dezembro começa uma colheita grande de arroz, daí normaliza o preço. Eu não posso é começar a interferir no mercado. Se interferir, o material some da prateleira, daí fica pior”, completou.

Bolsonaro ainda pediu para os apoiadores darem “uma olhadinha como é que está indo a Argentina”, sem se prolongar na crítica ao país governado por Alberto Fernández.

Levantamento feito pela economista Maria Andreia Parente, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), para o Jornal O Globo, mostra que as famílias mais pobres são as principais afetadas pela alta nos alimentos. Segundo o estudo, os que os mais pobres compram ficou mais caro e o que os ricos mais consomem ficou mais barato.

O aumento nos preços do arroz fez a apresentadora Ana Maria Braga aparecer com colar, brincos e pulseiras de arroz na tela da Globo, na segunda-feira, após campanha nas redes sociais.

Assista:

Com informações do O Globo

Este post foi modificado pela última vez em 16 set 2020 - 17:21 17:21

Lucas Rocha: Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.