O que o brasileiro pensa?
16 de junho de 2020, 14h29

Bolsonaro não assina acordo de 132 países contra propagação de fake news durante a pandemia

País foi o único da América do Sul a ficar de fora do projeto. Governos aliados, como o dos EUA e Israel, assinaram o documento

Foto: Marcos Corrêa/PR

O governo de Jair Bolsonaro escolheu ficar de fora da iniciativa de países de todo o mundo para lutar contra a propagação de fake news em meio à pandemia do coronavírus. Ao todo, 132 países assinaram o documento. A informação é do jornalista Jamil Chade.

Diversos aliados de Bolsonaro se comprometeram com a causa, como Israel, Estados Unidos, índia, Hungria e Japão. Na América do Sul, fazem parte do projeto o Uruguai, Paraguai, Chile, Colômbia, Suriname, Bolívia, Peru e Argentina, além da Venezuela e Equador. Apenas o Brasil ficou de fora na região.

“Desde o surto do vírus COVID-19 e a declaração da pandemia, o secretário-geral da ONU e outros líderes da ONU e suas instituições têm chamado cada vez mais a atenção para o desafio da ‘infodemia’ ou da desinformação pandêmica”, diz o texto.

“À medida que a COVID-19 se espalha, um tsunami de desinformação, ódio, bode expiatório e assustador foi desencadeado”, alerta em outro trecho. Ao assinarem o documento, os governos comprometem em garantir que pessoas “sejam informadas com precisão a partir de fontes confiáveis e não sejam enganadas pela desinformação sobre a Covid-19”.

Na semana passada, o governo Bolsonaro foi amplamente criticado, especialmente pela imprensa, por mudanças que havia realizado no boletim sobre o coronavírus.

A atualização, divulgada diariamente pelo Ministério da Saúde, escondia dados importantes sobre a doença, como número geral de casos confirmados e óbitos. Com as críticas, inclusive da Organização Mundial da Saúde (OMS), a pasta voltou a divulgar os dados integrais da epidemia no país.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum