Bolsonaro não nega disparo pelo WhatsApp e diz que mensagem é “de cunho pessoal”

De acordo com a jornalista Vera Magalhães, Bolsonaro está usando seu número pessoal de WhatsApp para convocar seguidores para ato contra o Congresso e o STF

O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) se manifestou pela primeira vez, na manhã desta quarta-feira (26), a respeito do vídeo que teria compartilhado em sua conta de WhattsApp divulgando manifestação contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) para o dia 15 de março.

Bolsonaro afirmou ter “35 milhões de seguidores em minhas mídias sociais, com notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional”. Ele disse também que, “no WhatsApp, algumas dezenas de amigos onde trocamos mensagens de cunho pessoal. Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República”, encerrou.

“Tenho 35Mi de seguidores em minhas mídias sociais, c/ notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional. No Whatsapp, algumas dezenas de amigos onde trocamos mensagens de cunho pessoal. Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República.”

De acordo com a jornalista Vera Magalhães, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) está usando seu número pessoal de WhatsApp para convocar seguidores para o ato do próximo dia 15 de março contra o Congresso Nacional. A manifestação possui forte teor golpista, já que alguns panfletos têm evocado o AI-5 e pedido a saída dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR