Fórumcast, o podcast da Fórum
30 de julho de 2018, 22h41

Bolsonaro usa participação da mídia no golpe militar pra se defender no Roda Viva

Bolsonaro tergiversou dizendo que o Coronel Ustra não foi condenado e julgado e por isso não poderia ser considerado um criminoso.

No primeiro bloco, o pré-candidato a presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) foi indagado pela jornalista Maria Cristina Fernandes, de O Valor Econômico, sobre a ditadura militar e sua posição sobre a tortura.

Bolsonaro tergiversou dizendo que o Coronel Ustra não foi condenado e julgado e por isso não poderia ser considerado um criminoso. Ainda disse que muitos que dizem ter sido torturados o fizeram isso pra conseguir votos, poder e indenizações. “Se nós tivéssemos perdido a guerra seríamos uma Cuba”, completou.

Mas a sua trucada do primeiro bloco para constrangimento da bancada de jornalistas foi falar de cor um trecho de editorial de O Globo assinado por Roberto Marinho, que chamou o golpe militar de revolução democrática.

Bolsonaro também lembrou que a TV Globo nasceu em 1965 logo depois do Golpe e a revista Veja em 1968.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum