Bolsonaro viola tratado de combate à tortura, diz comitê da ONU

É a primeira vez que a ONU faz uma constatação formal de violação de tratados internacionais pelo Brasil

O Sub-Comitê das Nações Unidas para a Prevenção da Tortura condenou, nesta segunda-feira (16), as políticas do governo de Jair Bolsonaro no que se refere ao combate à tortura.

É a primeira vez que a ONU faz uma constatação formal de violação de tratados internacionais pelo Brasil. O Comitê havia recebido a queixa em setembro e, depois de uma avaliação, chegaram à conclusão de que as regras precisam ser revistas.

Após denúncias de ongs e ativistas, a entidade avaliou o decreto 9.831 de 10 de junho, como tendo desmantelado os sistemas de controle de tortura e prevenção no Brasil.

“Em vista do exposto, o Sub-Comitê entende que o Decreto Presidencial nº 9.831 deve ser revogado para melhor assegurar que o sistema brasileiro de prevenção da tortura funcione de forma eficiente e independente, com autonomia financeira e estrutural e recursos adequados, de acordo com as obrigações internacionais do Brasil”, disse.

O organismo também pede que as “autoridades brasileiras se comprometam sobre a melhor forma de fortalecer a eficácia de seu sistema de prevenção da tortura, incluindo quaisquer propostas de reforma para reforçar seu Mecanismo Nacional de Prevenção”.

O sub-comitê da ONU afirmou ainda que “a adoção e entrada em vigor do Decreto Presidencial nº 9.831 enfraqueceu severamente a política de prevenção da tortura no Brasil”.

Com informações da coluna de Jamil Chade no UOL

 

Publicidade
Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR