terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Alexandre Moraes pede parecer à PGR sobre notícia-crime contra Bolsonaro e os filhos, Flávio e Eduardo

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou nesta quinta-feira (23) à Procuradoria-Geral da República (PGR) um pedido de parecer sobre notícia-crime apresentada pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB) que envolve Jair Bolsonaro e os filhos, Flávio e Eduardo, na milícia digital que teve contas derrubadas pelo Facebook no início do mês.

Na ação, a deputada diz que há fortes indícios da prática de inúmeros atos praticados pelo clã Bolsonaro e aliados, que utilizaram a rede para a prática de crimes como calúnia, difamação, injúria e ameaça “contra o Supremo Tribunal Federal e seus ministros, além de agressões e ameaças contra o Poder Legislativo da União e os presidentes da Câmara (Rodrigo Maia) e do Senado (Davi Alcolumbre)”.

O despacho à PGR é praxe para que a Justiça decida se pede a abertura ou não do processo.

No último dia 15, Moraes autorizou a Polícia Federal a acessar as informações captadas pelo Facebook em pedido feito pelos investigadores que poderão utilizar as informações em dois inquéritos em que o ministro é relator, o das fake news e o dos atos golpistas.

No dia 8 de julho, em operação global para combater conteúdos falsos e discurso de ódio, o Facebook derrubou quase 100 contas ligadas ao clã Bolsonaro. A investigação da plataforma vinculou funcionários dos gabinetes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) à produção e distribuição dos conteúdos.

O Facebook cita Tércio Arnaud Thomaz como um dos principais responsáveis pela divulgação dos conteúdos de desinformação e discurso de ódio. Tércio é assessor especial do presidente da Repúblico e integraria o chamado “gabinete do ódio”, por indicação do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Especialistas da plataforma identificaram que ele é o responsável pela página Bolsonaro Opressor 2.0, com mais de 1 milhão de seguidores, e pela conta @bolsonaronewsss, no Instagram, com 492 mil seguidores e 11 mil posts. As páginas publicavam conteúdos contra opositores do presidente.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.