terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

André Mendonça transforma PF em polícia de Bolsonaro e manda investigar Ricardo Noblat, da Veja

André Mendonça, que substituiu Sérgio Moro no Ministério da Justiça, transformou a Polícia Federal (PF) em um órgão investigativo de Jair Bolsonaro, anunciando pelo Twitter que mandou o órgão investigar o jornalista Ricardo Noblat, da revista Veja, por publicação de uma charge em que o presidente aparece transformando a cruz da saúde em suástica.

“Solicitei à @policiafederal e à @MPF_PGR abertura de inquérito para investigar publicação reproduzida no Twitter Blog do Noblat, com alusão da suástica nazista ao presidente Jair Bolsonaro”, tuitou.

Como justificativa, Mendonça voltou a ressuscitar a lei da ditadura “que trata dos crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social, em especial seu art. 26”.

O artigo em questão diz que “caluniar ou difamar o Presidente da República, o do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados ou o do Supremo Tribunal Federal, imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação”. A pena é de 1 a 4 anos de prisão.

Secom
Mais cedo, o perfil oficial da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) já havia informado através de seu perfil oficial no Twitter, que Jair Bolsonaro vai processar o jornalista Ricardo Noblat e o chargista Aroeira. De acordo com a secretaria, ambos cometerem “falsa imputação de crime” por associar Jair Bolsonaro ao nazismo.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.