Fórum Educação
23 de Maio de 2020, 06h53

Após vídeo, Aras decide pedir ao STF para ouvir Bolsonaro; apreensão de celular ainda é dúvida

Celso de Mello, ministro relator do caso na corte, já havia pedido pareceres à PGR sobre depoimento de Bolsonaro e a apreensão de celulares do presidente e do filho, Carlos Bolsonaro

Bolsonaro, Aras e Moro (Foto: Presidência da República)

Após a divulgação do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, o procurador-geral da República, Augusto Aras, vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que Jair Bolsonaro preste depoimento no inquérito em que ele é investigado por suposta interferência na Polícia Federal.

Leia também: Tudo o que Bolsonaro e seus ministros disseram na fatídica reunião de 22 de abril

Os procuradores acreditam que Bolsonaro tem o que explicar sobre as declarações feitas no vídeo, que provam que ele quis interferir na superintendência da PF no Rio para não “foderem” – termo usado pelo presidente – com a família e amigos dele.

Nesta sexta-feira (22), Celso de Mello, ministro relator do caso na corte, já havia pedido pareceres à PGR sobre depoimento de Bolsonaro e a apreensão de celulares do presidente e do filho, Carlos Bolsonaro.

A apreensão dos celulares, no entanto, ainda causa dúvida entre procuradores, principalmente após a repercussão. Bolsonaro já disse que não entregará o aparelho e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, divulgou nota dizendo que o pedido é “inconcebível” em meio à ameaças de golpe.

“O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República alerta as autoridades constituídas que tal atitude é uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes e poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”, diz o texto publicado em suas redes sociais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum