sábado, 31 out 2020
Publicidade

Bolsonaro a evangélicos: Família quase deixou de existir pelo politicamente incorreto

Presidente participou de convenção das Assembleias de Deus e louvou sua "coragem" diante da pandemia. "Agradeço a Deus pela coragem de enfrentando quase tudo, quase o mundo todo, tomando decisões"

Em discurso na Convenção Evangélica das Assembleias de Deus do Distrito Federal na manhã deste sábado (19), Jair Bolsonaro apelou para um tema distorcido em discursos de líderes religiosos dizendo que está resgatando o conceito de família “que quase deixou de existir” pelo politicamente de governos anteriores.

“A família é a base da sociedade. Aqui neste recinto se prega diuturnamente a importância da família para todos nós. A família quase deixou de existir há poucos anos, quando o Brasil foi tomado pelo politicamente incorreto, onde tudo se podia, desde que não se criticasse aqueles que queriam destruir a família”, afirmou.

Agradecendo a Deus por diversas vezes, Bolsonaro ainda louvou sua gestão frente à pandemia.

“Na parte economica, o Brasil foi o que melhor se saiu. Quis o destino também que na área de saúde, aos poucos, ao se deixar de politizar a única alternativa que nós tínhamos, começou-se a salvar mais vidas no Brasil também. Agradeço a Deus também por esse momento, pela coragem de enfrentando quase tudo, quase o mundo todo, tomando decisões”, afirmou Bolsonaro, atribuindo-se a “decisão correta” sobre o uso da cloroquina para tratamento da Covid-19, mesmo sem comprovação científica.

“Eu tive que tomar decisões, mesmo sem tolhido pelo poder judiciário. E naquela época até mesmo a chacota se fez presente, graças a Deus estamos vendo que estávamos no caminho certo”, dizendo que o Brasil voltará à “normalidade ainda no corrente ano”.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.