Bolsonaro “comemora” “2 anos sem corrupção” e chama críticos de “canalhas intelectuais”

Declaração acontece em meio às investigações sobre suposto uso da Abin para proteger o filho Flávio Bolsonaro

Durante transmissão ao vivo realizada nesta quinta-feira (24), véspera de Natal, o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar que não há casos de corrupção em seu governo e reclamou daqueles que o criticam.

“Dois anos, graças a deus, sem corrupção. E ainda tem gente que me acusa de acabar com a Lava Jato. Só pode ser coisa de canalha intelectual ou desinformado, não tem outra explicação”, disse o mandatário.

Na sequência, o presidente ainda criticou o ex-ministro Sérgio Moro, da Justiça. “A Polícia Federal nunca trabalhou tanto, porque passou a ter liberdade, em especial a partir de maio. A Polícia Rodoviária Federal também. Tava ali vinculada àquele ministro que pediu demissão”, afirmou.

Bolsonaro também disse que “o Brasil foi muito bem, apesar dessa pandemia”. Segundo dados oficiais, são 189.982 mortes provocadas pela Covid-19.

As declarações sobre corrupção acontecem em meio às denúncias de que o governo teria utilizado a  Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para produzir relatórios com o objetivo de ajudar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Assista:

https://www.youtube.com/watch?v=XdFYEmjb4m4
Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR