No rastro do óleo do Nordeste
06 de novembro de 2019, 14h29

Bolsonaro cria fake news sobre transferência de empresas da Argentina para o Brasil e apaga tuíte

A falsa informação divulgada por Bolsonaro ganhou grande repercussão na mídia e causou alarde na Argentina, que recentemente elegeu o progressista Alberto Fernandez para o lugar do neoliberal Maurício Macri

Bolsonaro no Congresso Nacional (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Jair Bolsonaro causou mais um incidente diplomático ao criar, na madrugada desta quarta-feira (6), uma fake news em seu Twitter, dizendo que a L’Oreal, a Honda e a MWM, uma fábrica de motores, haviam anunciado o fechamento de fábricas na Argentina e a instalação no Brasil.

“MWM, fábrica de motores americanos, a Honda, gigante de automóveis e a L’Óreal anunciaram o fechamento de suas fábricas na Argentina e instalação no Brasil. A nova confiabilidade do investidor vem para gerar mais empregos e maior giro econômico em nosso país”, dizia a publicação que foi apagada cerca de uma hora depois.

Bolsonaro divulgou fake news e apagou tuíte (Reprodução)

Entretanto, o tuíte de Bolsonaro ganhou grande repercussão na mídia da Argentina, que recentemente elegeu o progressista Alberto Fernandez para o lugar do neoliberal Maurício Macri para o comando do País.

Os jornais Clarin e La Nación, dois dos maiores do país, destacaram o anúncio de Bolsonaro, causando alarde entre a população argentina.

As empresas tiveram que emitir notas negando a informação. “A Honda não está fechando sua fábrica na Argentina, mas sim manterá suas operações no país como estava previsto. A partir de 2020, concentrará sua produção na linha de motocicletas. A divisão de automóveis também continuará no país com os modelos provenientes do exterior”, informou a montadora.

Em nota enviada à agência Reuters, a L’Óreal disse que produz na Argentina mais de 40 milhões de unidades por ano em sociedade com um produtor local e não tem intenção de fazer qualquer mudança, acrescentando que a Argentina é um “mercado estratégico” para a empresa.

Segundo informações do jornal argentino “Clarín”, a MWN fechou sua fábrica no país em setembro e não tem planos de transferi-la ao Brasil.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum