Fórumcast #19
12 de agosto de 2019, 20h49

Bolsonaro deve ser interditado, sugere desembargador

"Interdição já para autoridades que não falam respeitando a liturgia do alto cargo que ocupam. Ou que falam pensadamente querendo imbecilizar os brasileiros para que não discutam o que realmente interessa ao povo", disse Bartolomeu Bueno, presidente da Associação Nacional dos Desembargadores (Andes)

Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)

O desembargador Bartolomeu Bueno, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE), usou as redes sociais nesta segunda-feira (12) para sugerir a interdição do presidente Jair Bolsonaro por faltarem condições para o exercício do cargo. Bueno é presidente da Associação Nacional dos Desembargadores (Andes).

Sem mencionar o nome do presidente da República ele pediu interdição “para autoridades que não falam respeitando a liturgia do alto cargo que ocupam” ou “que falam pensadamente querendo imbecilizar os brasileiros”. Na postagem ele destaca não estar pregando um impeachment mas uma “interdição”.

“Interdição já para autoridades que não falam respeitando a liturgia do alto cargo que ocupam. Ou que falam pensadamente querendo imbecilizar os brasileiros para que não discutam o que realmente interessa ao povo. Observem. Não estou falando em impeachment. Estou falando em interdição, por falta de condições mentais para exercício do cargo“, publicou Bueno em seu Facebook.

INTERDIÇÃO JÁ PARA AUTORIDADES QUE NÃO FALAM RESPEITANDO A LITURGIA DO ALTO CARGO QUE OCULPAM. OU QUE FALAM PENSADAMENTE…

Posted by Bartolomeu Bueno De Freitas Morais Bueno on Friday, August 9, 2019

Nas últimas semanas, Jair Bolsonaro vem colecionando declarações polêmicas que misturam escatologia com non-sense. O presidente chegou a suegerir, como solução para o meio ambiente, que os brasileiros passassem a fazer cocô dia-sim, dia-não.

Veja também:  "Aquaman" é "preso" em protesto em defesa do Meio Ambiente, no Havaí

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum