Bolsonaro distorce OMS e diz que “pânico” do coronavírus começa a se dissipar

Bolsonaro disse que "pânico que foi pregado lá atrás por parte da grande mídia começa talvez a se dissipar", distorcendo fala de médica da OMS sobre contaminação de assintomáticos pela Covid-19

Jair Bolsonaro distorceu uma declaração divulgada pela chefe da unidade de doenças emergentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, para forçar a reabertura econômica do país e voltou a falar em “pânico” causado pelo coronavírus que, segundo ele, “começa a se dissipar”.

“Ontem a OMS também disse que a transmissão de pessoas assintomáticas é praticamente zero. Muitas lições serão tomadas. Isso pode sinalizar a uma abertura mais rápida e do comércio e a extinção de medidas mais rígidas autorizadas pelo STF e por prefeitos e governos estaduais. O governo federal não participou disso. Vai ter muita discussão”, disse, durante reunião do conselho de Ministros na manhã desta terça-feira (9), em Brasília.

Segundo ele, “esse pânico que foi pregado lá atrás por parte da grande mídia começa talvez a se dissipar levando em conta o que a OMS falou por parte do contágio dos assintomáticos”.

Van Kerkhove afirmou que pacientes assintomáticos têm poucas chances de transmitir a covid-19 e citou por enquanto apenas um estudo de pequeno porte feito pela China. Segundo ela, no entanto, são necessárias mais pesquisas e dados para “responder verdadeiramente” à questão.

A médica da OMS sinalizou também que as ações dos governos devem se concentrar na detecção e isolamento de pessoas infectadas com sintomas e no rastreamento de qualquer pessoa que possa ter entrado em contato com elas. Para isso, é necessário um sistema de testagem eficaz e monitoramento dos casos.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.