O que o brasileiro pensa?
07 de julho de 2020, 15h24

Bolsonaro entrevista candidato paulista para o MEC e diz que Major Vitor Hugo é “reserva”

Presidente afirmou que gostaria de indicar um novo nome para o ministério ainda nesta terça-feira (7), mas não comentou o favorito para evitar críticas

Jair Bolsonaro e major Victor Hugo (Reprodução)

Após demissão de Carlos Decotelli, no último dia 30, e a fritura do setor evangélico contra o último cotado para o Ministério da Educação, Renato Feder, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que deve decidir a nova indicação para a pasta ainda nesta terça-feira (7), mas não anunciou um favorito para não “caírem em cima”.

Em entrevista à TV Brasil o presidente afirmou que o Major Vitor Hugo (PSL-GO), atual líder do governo na Câmara, é um nome “reserva” para ocupar o cargo de titular no MEC.

Bolsonaro considerou que o ministério é “complexo” e tem muitos problemas. Para ele, há muitas pessoas dispostas a contribuir com o futuro do país, mas, diante dos problemas, “ninguém quer chegar lá dando murro em ponta de faca”.

O presidente também confirmou que gostaria de decidir a nova indicação logo, mas não divulgará um nome favorito. “Não posso falar porque o mundo cai na cabeça desse favorito. Hoje vou ter mais um contato, um candidato do estado de São Paulo, talvez seja ele”, disse.

Sobre a indicação do Major Vitor Hugo, Bolsonaro confirmou que o governo o mantém como reserva, mas que o deputado receberia críticas por ser militar. “É uma pessoa que tem uma capacidade muito grande de organização, em poucos dias estudou o ministério da Educação, mas vão cair em cima dele por ser major do Exército”, afirmou.

Após a saída de Abraham Weintraub do ministério, o presidente indicou Decotelli para o cargo, mas este pediu demissão antes mesmo de tomar posse, devido a críticas e denúncias de plágio e informações falsas no currículo.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum