O que o brasileiro pensa?
03 de maio de 2020, 13h24

Bolsonaro leva filha em novo ato golpista: “Não vamos mais admitir interferência, acabou a paciência”

"Tenho certeza de uma coisa nós temos um povo emocionado, nós temos as Forças Armadas ao lado do povo pela lei", disse Bolsonaro no ato que pede novamente o fechamento do Congresso e do STF

Jair Bolsonaro com a filha Laura em ato golpista (Reprodução)

Em novo ato golpista promovido neste domingo (3) por apoiadores em meio à pandemia do coronavírus, Jair Bolsonaro levou a filha, Laura, de 9 anos, junto à aglomeração e disse que não vai mais admitir “interferência”, em recado claro ao Supremo Tribunal Federal (STF), que tem imposto seguidas derrotas ao presidente, entre elas a suspensão da nomeação de Alexandre Ramagem, amigo de Carlos e Eduardo Bolsonaro, para a direção da Polícia Federal.

“Queremos a independência verdadeira, não apenas uma letra da constituição, não queremos isso. Chega de interferencia, não vamos admitir mais interferencia, vamos levar o Brasil pra frente. Acabou a paciência”, disse Bolsonaro em frente ao Palácio do Planalto em um vídeo divulgado pelo canal do Youtube Foco Brasil, que faz parte da rede coorndenada pelo chamado Gabinete do Ódio, montada por Carlos.

Na sequência, ignorando os poderes legislativo e judiciário, Bolsonaro afirmou que tem as “Forças Armadas” ao lado de um “povo emocionado”.

“Tenho certeza de uma coisa nós temos um povo emocionado, nós temos as Forças Armadas ao lado do povo pela lei, pela ordem, pela democracia, pela liberdade e o que é mais importante: temos Deus conosco”.

Governadores
Bolsonaro voltou a criticar o isolamento social e, a exemplo do filho Eduardo, traçou um cenário caótico pós pandemia para atacar os governadores estaduais, muitos deles enfrentando o colapso na área da saúde com o coronavírus.

“O Brasil como um todo reclama volta ao trabalho. Essa destruição de empregos irresponsável por parte de alguns governadores é inadmissível. O preço vai ser muito alto ali na frente, fome, desemprego, miséria. Isso não é bom e o país de forma altiva vai enfrentar os seus problemas. Sabemos do efeito do vírus, mas infelizmente muitos serão infectados. É uma realidade e teremos que enfrentar. Não podemos fazer com que o efeito colateral seja mais danoso que o próprio vírus, há 50 dias venho falando isso”, disse Bolsonaro.

Globo
O presidente ainda voltou a atacar a TV Globo. Ao avistar um tumulto em meio à aglomeração de apoiadores, disse que teria sido causada por jornalistas da emissora.

“[É o] Pessoal da Globo. Vem aqui pra pegar um cara e falar besteira. A TV Globo foi longe demais”, disse.

Após as declarações, na parte superior da rampa do Planalto, Bolsonaro passeou com a filha em frente à aglomeração e passou diante de muitas faixas que pediam o fechamento do Congresso e do STF, além de um novo AI-5.

Ao se deparar com o ator Paulo Cesar Rocha, o Paulo Cintura, da antiga Escolinha do Professor Raimundo, Bolsonaro pediu para os seguranças o colocarem para dentro das grades.

Crianças que acompanhavam a filha de Bolsonaro levavam bandeiras do Brasil junto com as de Israel e dos EUA.

Assista ao vídeo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum