quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Bolsonaro liga alta do arroz à pandemia e diz que perdoa políticos que o criticaram

Em vídeo , Bolsonaro diz que não vai "interferir no mercado" e, em nova estratégia, liga disparada nos preços da cesta básica para validar seu discurso contra o isolamento social no início da pandemia

Em encontro com apoiadores na noite desta quarta-feira (9), que foi filmado e divulgado em vídeo editado em suas redes sociais no início da manhã desta quinta-feira (10), Jair Bolsonaro tenta ligar a alta no preço do arroz nos supermercados à pandemia do coronavírus, em uma estratégia para validar seu discurso contrário à recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o isolamento social.

Após falar sobre as medidas contra a alta dos preços – negando que vá interferir na economia, Bolsonaro “deu recado” e diz que “perdoa” os políticos que o criticaram.

“Agora, dou recado já que você está gravando aqui: lá atrás eu falava e me criticava e eu falava o quê? Vírus e emprego. O pessoal falava: fique em casa e a economia vê depois. Apesar disso, eu perdôo quem falava isso. Até muito político sabia que eu estava certo, mas, por vergonha… Muito político que está na crista da onda, cuidando da vida, e o malvadão era eu. Agora eu perdoo, tá certo, por ver que a gente estava no caminho certo. E estamos nos empenhando para a economia pegar”, afirmou.

Antes disso, Bolsonaro ouviu agradecimentos de um apoiador que diz ter “empreendido” com o valor recebido como auxílio-emergencial – creditando a ele a liberação do benefício – e falou que conversou com supermercadistas e produtores de arroz pedindo empenho para redução do preço da cesta básica.

“Dado ao auxílio-emergencial houve aumento no consumo, houve mais exportação por causa do dólar, sabemos disso aí, os rizicultores estavam com prejuízo de mais de 10 anos… Não vamos interferir no mercado de jeito nenhum. Não existe canetaço para resolver o problema da economia”.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.