Fórumcast, o podcast da Fórum
03 de agosto de 2019, 21h22

Bolsonaro responde à entrevista de presidente de Cuba com ataque infantil

Presidente brasileiro, que é visto no mundo inteiro como ameaça à democracia, chama cubano de ditador

Foto: Reprodução

Jair Bolsonaro, visto no mundo inteiro como ameaça à democracia, usou seu Twitter para atacar o presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel. Em um um post, nesta sábado (3), o militar chamou o cubano de ditador. 

O post foi feito após Díaz-Canel usar a mesma plataforma para desmentir alegações que o brasileiro tem feito a respeito dos programas de médicos da ilha. O cubano criticou, ainda, a submissão do brasileiro aos interesses de Donald Trump.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Na última semana, Bolsonaro afirmou que o envio de médicos cubanos para o Brasil tinha o objetivo de “formar núcleos de guerrilhas”. Ele questionou a qualidade da medicina na ilha socialista. E disse que se fosse tão boa, teria conseguido salvar o ex-presidente venezuelano Hugo Chávez, tratado em Havana.

Eficiência

Os profissionais cubanos do programa Mais Médicos atuaram em cerca de 2,8 mil municípios de todos os estados brasileiros e nos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Os profissionais atuaram desde 2013 em Unidades Básicas de Saúde brasileiras, por meio de uma cooperação internacional entre os dois países e o organismo internacional, para prover emergencialmente médicos para populações vulneráveis.

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS),  “Cuba tem o maior número de médicos por mil habitantes do mundo: 7,5 (dado de 2014). O índice é quatro vezes maior do que o registrado no Brasil em 2013: 1,8 médico por mil habitantes.”

“Esse foi um dos motivos que levaram ao acordo internacional, além do fato de a ilha caribenha possuir ampla experiência no envio de médicos a outros países para trabalhar em diversos setores de saúde, como atenção primária, cirurgias e atendimento de vítimas de desastres naturais”, conclui a agência da ONU.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum