Bolsonaro se reúne com médica, preferida de Arthur Lira, para substituir Pazuello no Ministério da Saúde

Segundo fontes ouvidas pela Fórum, a cardiologista Ludhmila Abrahão Hajjar, que já tratou o próprio Pazuello, já teria confidenciado a pessoas próximas que vai aceitar o cargo. Ela é contra o tratamento precoce e a favor das medidas de isolamento social

A pressão do centrão após a volta de Lula ao cenário político parece estar surtindo efeito no Palácio do Planalto. Após pedido de demissão de Eduardo Pazuello do Ministério da Saúde, Jair Bolsonaro deve se reunir ainda neste domingo (14) com a médica cardiologista Ludhmila Abrahão Hajjar, preferida de Arthur Lira (PP-AL), para o cargo.

Segundo fontes ouvidas pela Fórum, Ludhmila, que já tratou o próprio Pazuello e o ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, já teria confidenciado a pessoas próximas que vai aceitar o cargo, caso Bolsonaro faça mesmo o convite.

Especialista no tratamento da Covid-19, que atua no Instituto do Coração (Incor) e na rede de hospitais Vila Nova Star, Ludhmila vai remar contra o discurso negacionista de Bolsonaro.

Defensora da vacina, a médica tem posição contrária a qualquer tipo de tratamento precoce da doença e defensora das medidas de isolamento social para conter a propagação do vírus.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.