Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de agosto de 2019, 18h26

Bolsonaro volta a atacar a Argentina e Fernández rebate: “Não penso em fechar a economia”

Na manhã desse domingo (18), Bolsonaro publicou nas redes sociais que a Argentina, "pelo populismo", está cada vez mais próxima da Venezuela

Cristina Kirchner e Alberto Fernandez (Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a fazer comentários agressivos sobre a possibilidade de Alberto Fernández e Cristina Kirchner assumirem a presidência na Argentina. Na manhã desse domingo (18), Bolsonaro publicou nas redes sociais que a Argentina, “pelo populismo”, está cada vez mais próxima da Venezuela. Como forma de colocar panos quentes na situação, Fernández rebateu dizendo que não pretende “fechar a economia”.

“Da série JOÃO 8:32 (4) – Com o possível retorno da turma do Foro de São Paulo na Argentina, agora o povo saca, em massa, seu dinheiro dos bancos. É a Argentina, pelo populismo, cada vez mais próxima da Venezuela”, afirmou o presidente.

Decidido a aliviar as tensões com o governo brasileiro, principalmente por considerar estratégico ao desenvolvimento da Argentina, Alberto Fernández mandou um recado ao presidente neste domingo (18) buscando estabilidade na relação com o militar reformado.

“Não se preocupem, porque não penso em fechar a economia”, afirmou ao jornal La Nacion. “Para mim, o Mercosul é uma questão central. E o Brasil é nosso principal parceiro e continuará sendo. Se Bolsonaro pensa que eu vou fechar a economia e que, então, o Brasil vai sair do Mercosul, que fique tranquilo, porque não penso em fazer isso. É uma discussão burra”, disse o candidato da Frente de Todos.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum