Capitão Cloroquino: Boneco inflável gigante de Bolsonaro da morte é inflado durante depoimento de Mayra Pinheiro

O boneco é obra do Movimento Acredito, que lançou a tag #ACulpaÉdoCapitãoCloroquino nas redes. Em depoimento à CPI, Mayra Pinheiro afirmou que fica incomodada com o apelido ‘capitã cloroquina’

Durante depoimento da médica pediatra Mayra Pinheiro, a “Capitã Cloroquina”, à CPI do Genocídio nesta terça-feira (25), manifestantes inflaram um boneco gigante de Jair Bolsonaro vestido como morte, que ganhou o apelido de Capitão Cloroquino, em frente ao Congresso Nacional.

O boneco é obra do Movimento Acredito, que lançou a tag #ACulpaÉdoCapitãoCloroquino nas redes sociais. O grupo se diz um “movimento de renovação política nacional e suprapartidário”. Entre as “lideranças cívicas” do movimento estão a deputada Tabata Amaral (PDT-SP), o deputado Felipe Rigoni (PSB-ES) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Em depoimento à CPI, Mayra Pinheiro afirmou que fica incomodada com o apelido ‘capitã cloroquina’. “Apenas não acho o termo adequado, porque não sou uma oficial de carreira militar. Sou uma médica conceituada no meu estado. Então prefiro ser chamada de Mayra Pinheiro”.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR