Fórumcast, o podcast da Fórum
11 de setembro de 2019, 12h32

Carlos Bolsonaro é alvo de investigação sobre funcionários fantasmas e “rachadinha”

Carlos Bolsonaro empregou a madrasta, Ana Cristina Siqueira Valle, e sete parentes dela na Câmara do Rio de Janeiro - alguns deles morando em Minas Gerais. Os funcionários-fantasmas "empregados" pelo clã chegavam a devolver até 90% dos salários

Carlos Bolsonaro faz compras durante férias nos EUA (Flickr/Família Bolsonaro)

O vereador licenciado, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), virou alvo de investigação do Ministério Público (MP) do estado do Rio por denúncias de colocar ao menos sete parentes como funcionários fantasmas em seu gabinete. Eles seriam contratados para a prática da “rachadinha”, deixando parte dos salários com o filho de Jair Bolsonaro (PSL).

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

As informações foram reveladas pela revista Época em reportagens publicadas em maio e junho, que revelavam que Carlos Bolsonaro empregou a madrasta, Ana Cristina Siqueira Valle, e sete parentes dela na Câmara do Rio de Janeiro – alguns deles morando em Minas Gerais. Os funcionários-fantasmas “empregados” pelo clã chegavam a devolver até 90% dos salários.

Segundo reportagem da Época nesta quarta-feira, a partir de um pedido com base na Lei de Acesso à Informação, o MP confirmou os dois procedimentos, mas informou que ambos tramitam sob segredo de justiça.

A investigação criminal está a cargo do procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, com apoio do Grupo de Atribuição Originária Criminal (Gaocrim). Já na esfera cível, onde se apura eventual improbidade administrativa, a investigação ocorre na 8ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania da Capital.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum