Carlos Bolsonaro tem novo chilique ao responder aos críticos: “Não passam de frangas”

Dedicado exclusivamente à função de digital influencer, após se licenciar por 120 dias do mandato de vereador no Rio, Carlos Bolsonaro (PSC) está tendo uma sequência de chiliques nas redes sociais após ser criticado pelas declarações em que defende uma "ditadura Bolsonaro"

Dedicado exclusivamente à função de digital influencer, após se licenciar por 120 dias do mandato de vereador no Rio, Carlos Bolsonaro (PSC) está tendo uma sequência de chiliques nas redes sociais após ser criticado pelas declarações em que defende uma “ditadura Bolsonaro” para que os projetos propostos pelo pai, Jair Bolsonaro, aconteçam.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Indignado com a repercussão do caso, na manhã desta quarta-feira (11) ele voltou ao Twitter e chamou de “frangas” aqueles que o criticam. “A escória cria diariamente narrativas para tentar impedir o Brasil de crescer e favorecer os bandidos de sempre! Estes porcarias não devem por medo em ninguém, pois não passam de frangas. Quando confrontadas pela população se borram. Jamais esqueçam que vocês têm o poder”, tuitou.

Protagonista de reportagem até mesmo no Jornal Nacional, Carlos já havia se revoltado na noite desta terça-feira (10), alegando ter sido mal interpretado. “O que falei: por vias democráticas as coisas não mudam rapidamente. É um fato. Uma justificativa aos que cobram mudanças urgentes. O que jornalistas espalham: Carlos Bolsonaro defende ditadura. CANALHAS!”.

O filho 02 de Bolsonaro ainda disse não ter medo e fez ameaças veladas na rede. “Seus lixos, sabemos qual o intuito de vocês e o que querem. Não tenho medo algum diante de mais uma investida desonesta vindo de quem vem! Não transformarão o Brasil numa Venezuela!”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR