Chapecó recebe Bolsonaro sob protesto: “Fora genocida!”

Bolsonaro decidiu visitar à cidade catarinense após prefeito dizer que tratamento precoce teria motivado redução de casos de Covid-19

O município de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, amanheceu com diversas manifestações e protestos contra o presidente Jair Bolsonaro, que esteve na região na manhã de terça (07). O presidente decidiu visitar Chapecó depois que o prefeito, João Rodrigues, divulgou um vídeo afirmando que havia zerado as internações nas UTIs, insinuando que o tratamento precoce foi o motivador da redução de casos ativos de Covid-19. 

Veja o vídeo:

Propaganda enganosa

A unidade desativada onde Rodrigues fez a gravação, na realidade, tratava-se de um centro de saúde improvisado para o tratamento da doença. A população também acusa o prefeito de omitir o fato de que Chapecó teve restrições mais rígidas que o Estado, o que justifica a redução dos casos.

A Agência Lupa checou a informação e verificou que é falsa: “Diferente do que afirma a imagem compartilhada no Facebook, o município de Chapecó, em Santa Catarina, não esvaziou os leitos de UTI.  Divulgado nesta terça-feira (6), o boletim epidemiológico indica que 187 pessoas com Covid-19 estavam internadas na cidade, sendo que 121 estavam em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 63 estavam em enfermarias.” 

“Bolsonaro genocida”

Embora cerca de 70% do município tenha depositado seu voto em Bolsonaro, o presidente também teve recepção negativa ao se deparar com faixas de protestos em dezenas de locais por onde passou, tinta vermelha no asfalto, cruzes próximas ao aeroporto, além de Centro de Eventos – unidade usada provisoriamente para tratamento de Covid-19 citada no vídeo – que amanheceu com a mensagem “João e Bolsonaro genocida”.

Outras mensagens distribuídas em faixas pelo município também pediam “vacina para todos” e “auxílio emergencial de R$ 600”. O monumento “O desbravador”, cartão postal de Chapecó, além da Praça Central e do Hospital Regional do Oeste, também amanheceram com faixas de protesto.

Publicidade

Ainda nas primeiras horas da manhã, a prefeitura do município já havia providenciado a pintura do Centro de Eventos e, mais tarde, a retirada das cruzes e algumas faixas.

Após o ato em Chapecó, Bolsonaro cumpriu agenda em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Publicidade

Veja as fotos do protesto:

Avatar de Sindicato Popular

Sindicato Popular

O blog é uma parceria da Fórum com o Sindipetro-NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense). Traz artigos e análises de temas de interesse dos trabalhadores.