Churrasqueiro de Bolsonaro, da picanha milionária, recebeu auxílio emergencial

Joas do Prado Pereira, conhecido pelas celebridades como Churrasqueiro Tchê, atende o mínimo de 20 pessoas por festa; um banquete de sua autoria não sai por menos de R$ 2,2 mil

Joas do Prado Pereira, mais conhecido como Churrasqueiro Tchê, que atende, com frequência, Jair Bolsonaro e inúmeras celebridades, especialmente cantores sertanejos, recebeu o Auxílio Emergencial do governo em 2020. As informações são de Guilherme Mendes e Vanessa Lippelt, no Congresso em Foco.

Pereira, que oferece aos contratantes churrascos personalizados, com cortes nobres de carne, não tem o perfil das pessoas que passam por dificuldades financeiras, em consequência da pandemia do coronavírus.

O Churrasqueiro Tchê é contratado pelo presidente desde 2020. No dia 17 de outubro, foi chamado para ser o responsável pela comida da festa de aniversário de 11 anos de Laura, filha de Bolsonaro.

Além disso, no dia 10, também foi incumbido de preparar a refeição na mansão de R$ 6 milhões do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ).

O profissional é o mesmo que, recentemente, serviu a Bolsonaro uma picanha cotada a R$ 1.800 o quilo.

Apesar das boas relações, Pereira recebeu R$ 4,2 mil em auxílios no estado de Goiás, divididos em cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300.

Ao mesmo tempo em que recebia o benefício destinado às populações mais carentes, o churrasqueiro atendia famosos cantores sertanejos em diversas lives, durante a pandemia.

Pereira não esconde o ambiente onde transita com desenvoltura. Ele publica em suas redes sociais detalhes de muitas festas as quais participa.

Publicidade

É possível ver em seu Instagram, com quase 70 mil seguidores, inúmeros registros de churrascadas realizadas para famosos, como o sertanejo Leonardo, Gusttavo Lima, Eduardo Costa, Bruno da dupla Bruno e Marrone, Maiara e Maraisa, entre outros.

Cotação

Publicidade

Uma cotação de seus serviços mais recentes aponta que há duas opções de pratos, com carnes consideradas “de primeira”, como maminha, fraldinha, picanha e o bife Angus, originário de uma raça distinta de bois.

Por um atendimento de quatro horas, o Churasqueiro Tchê cobra de R$ 110 a R$ 130 por pessoa, além dos adicionais por eventuais pratos de acrílico e taxa de limpeza. Para transporte e diárias, as taxas extras atingem R$ 600.

Como o churrasqueiro atende o mínimo de 20 pessoas, um banquete de sua autoria não sai por menos de R$ 2,2 mil.

Ostentação

Enquanto milhares de pessoas passam fome no país, no último Dia das Mães, Bolsonaro ostentou com um churrasco feito com picanha de luxo. O pão com leite condensado e o cachorro quente na rua que o presidente gosta de exibir nas redes sociais deram lugar a peças de carne que custam R$ 1.800 o quilo.

A carne foi levada pelo Churrasqueiro Tchê. Trata-se de uma picanha vendida pelo Frigorífico Goiás e que leva nome de “Picanha Mito”, com uma caricatura do presidente na embalagem.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR