Com 637 mortos por Covid-19, prefeito de Chapecó promove motocada com Bolsonaro

Prefeito João Rodrigues diz que presidente atendeu a um pedido seu para a motocada. Bolsonaro cita a cidade como exemplo de combate à Covid-19 por causa do tratamento precoce à doença

Com 637 mortes pela Covid-19 e lotação de 95% dos leitos públicos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) no município, o prefeito de Chapecó João Rodrigues (PSD) anunciou uma motocada com Jair Bolsonaro no próximo sábado, dia 26 de junho, “com motociclistas dos três estados do sul”.

Notícias relacionadas

“No dia 25, à tarde, o presidente vai visitar as obras da Arena Condá, o valor de R$ 16 milhões, que são de emenda de quando eu era deputado federal e, às 19h, fará uma palestra para empresários, no Centro de Eventos, falando sobre o panorama atual e as perspectivas futuras da economia do Brasil. No dia seguinte, pela manhã, atendendo um pedido meu e de motociclistas da região, o presidente fará uma Motociata, com motociclistas dos três estados do Sul. O roteiro será divulgado nos próximos dias”, anunciou Rodrigues nesta terça-feira (15) no site oficial e nas redes sociais da prefeitura.

Segundo a Secretaria de Saúde municipal, Chapecó tem 637 mortes por Covid, 472 infectados e 228 casos suspeitos. A lotação da UTI pública é de 95%, ante 80% da rede privada. Bolsonaro volta à cidade catarinense menos de três meses após ser recebido com protestos, quando visitou hospitais do município.

A cidade catarinense começou a ser citada por Jair Bolsonaro como exemplo de combate à Covid-19 depois que Rodrigues propagou que conseguiu reduzir casos de internação na cidade com o tratamento precoce.

O prefeito, no entanto, costuma omitir que fez um lockdown parcial, inclusive com toque de recolher, para reverter a situação do sistema de saúde do município, que entrou em colapso em fevereiro.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.