Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
12 de agosto de 2019, 14h31

Com economia brasileira no mesmo rumo da argentina, Guedes pede “um ano ou dois” para seu governo liberal

A derrota do governo liberal de Maurício Macri nas eleições primárias da Argentina causaram reações raivosas nos agentes do mercado financeiro e refletiu no Brasil, com a Bovespa operando em queda de cerca de 2%

Foto: Rafael Luz/STJ

Com a economia brasileira seguindo os rumos da política neoliberal implantada por Maurício Macri na Argentina, o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu nesta segunda-feira (12) em palestra no Superior Tribunal de Justiça (STJ) “um ano ou dois” para o governo liberal de Jair Bolsonaro melhorar os indicadores econômicos, em franca decadência desde que Michel Temer assumiu a presidência no golpe parlamentar que derrubou Dilma Rousseff (PT).

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Quebraram o setor elétrico, o setor de petróleo, os fundos de pensão e agora a economia parou. E agora, em cinco, seis meses ‘o Brasil não está andando. Culpa do novo governo’. Ora, senhores. Quem governou 30 anos o Brasil, a social-democracia, que fez muitas coisas boas, dê um ano ou dois”, disse o ministro, ignorando a retração econômica anunciada nesta segunda, de acordo com dados do Banco Central.

Segundo levantamento feito pela Folha de S.Paulo em 87 estatísticas oficiais, 44 pioraram, 15 permaneceram estáveis e 28 apresentaram alguma melhora no primeiro semestre do governo Bolsonaro. Guedes, no entanto, culpa, a “social-democracia” pelos dados.

“Dê um governo, dê uma chance de um governo de quatro anos para a liberal-democracia. […] Nós esperamos tantas vezes. Espera um pouquinho, espera quatro anos, vamos ver se melhora um pouco. Nos deem chance de trabalhar também”, afirmou.

Argentina
A derrota do governo liberal de Maurício Macri nas eleições primárias da Argentina neste domingo (11) causaram reações raivosas nos agentes do mercado financeiro e refletiu no Brasil, com a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operando em queda de cerca de 2% nesta segunda-feira.

“A diferença do resultado foi muito maior do que podíamos supor. Pelos números da economia, era mais provável que a oposição ganhasse, mas havia outros aspetos que beneficiavam o governo como transparência e combate à corrupção, mas isso não aconteceu”, explicou à RFI a Mariel Fornoni, diretora da Management & Fit, empresa especializada em opinião pública.

Os dados econômicos, a que se refere à consultora financeira, estão ligados às altas taxas de desemprego, ao sucateamento da educação e da saúde pública e da miséria que se instalou na Argentina com as políticas adotadas por Macri.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum