Direção da Petrobras ignora Bolsonaro e aumenta preços de gasolina e diesel pela 5ª vez no ano

Política de preços da estatal, que segue a paridade internacional na cotação do petróleo, foi motivo de encenação de Bolsonaro, que prometeu reduzir preço dos combustíveis e demitiu o atual presidente, Roberto Castello Branco

A direção da Petrobras ignorou a encenação feita por Jair Bolsonaro (Sem partido) em torno da política de preços dos combustíveis e anunciou na manhã desta segunda-feira (1º) o quinto reajuste nos valores da gasolina e do diesel somente neste ano.

Notícias relacionadas

Com o aumento, de 5%, o litro do preço da gasolina custará R$ 0,1240 mais caro nas refinarias. Já o diesel – principal motivo da ameaça de greve pelos caminhoneiros – teve acréscimo de R$ 0,1294 por litro.

O aumento dos preços da gasolina foi a principal justificativa usada por Bolsonaro no anúncio sobre a demissão de Roberto Castello Branco da presidência da estatal. No lugar dele assumirá o general Joaquim Silva e Luna, que atualmente dirige a Itaipu binacional.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR