Fórumcast, o podcast da Fórum
06 de setembro de 2019, 09h04

Eduardo Bolsonaro confirma presença em culto em Juiz de Fora para lembrar dia da facada no pai

Deputado bolsonarista também já apresentou projeto de lei para instituir o Dia Nacional de Combate à Intolerância Ideológica no Brasil, celebrado todo dia 6 de setembro, para lembrar a facada no então candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL)

(Foto: Reprodução)

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) confirmou pelas redes sociais a presença em um culto ecumênico que será realizado nesta sexta-feira (6) por movimentos conservadores em Juiz de Fora, interior de Minas  Gerais, para lembrar o dia em que o pai, Jair Bolsonaro, levou uma facada durante campanha eleitoral para a Presidência da República, em 2018.

“Hoje a tentativa de assassinato de meu pai completa 1 ano e a convite da amiga Roberta Lopes (@direitaminas @direitaminasjf) estarei às 18:00h em Juiz de Fora-MG no culto ecumênico de ação de graças pela vida de Jair Bolsonaro. Local: calçadão da Halfeld, em frente a Riachuelo”, tuitou Eduardo.

O local do ato é o mesmo onde Bolsonaro levou a facada, desferida por Adélio Bispo dos Santos. No mês passado, o deputado bolsonarista Carlos Jordy (PSL-RJ) apresentou um projeto de lei para instituir o Dia Nacional de Combate à Intolerância Ideológica no Brasil. Segundo o projeto, a data 6 de setembro servirá para lembrar a facada sofrida pelo então candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha eleitoral do ano passado.

Carlos
O filho 02 de Jair, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), que cria teorias da conspiração sobre o fato, também se manifestou no Twitter.

“Hoje faz um ano da facada que quase matou meu pai! No final de semana passará pela quinta cirurgia devido ao ocorrido. A esperança que as coisas darão certo é que me mantém de pé”, tuitou.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum