sábado, 24 out 2020
Publicidade

Em curso de diplomatas, Itamaraty pergunta como proceder em invasão de aliens de Beta Centauri

Sob a administração do olavista Ernesto Araújo, o Itamaraty deu uma guinada nunca antes vista na diplomacia brasileira, incluindo temas como globalismo, o negacionismo do aquecimento global e até mesmo a tentativa de incluir a religião em pautas da Organização das Nações Unidas. E na formação de diplomatas, as teorias da conspiração do ministro de Relações Exteriores estão ganhando ares extraterrenos.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Uma das perguntas do curso de formação para promoção na carreira de oficial de Chancelaria, pergunta aos alunos o que eles fariam diante de uma “invasão de alienígenas oriundos de Beta Centauri”.

“Um terremoto atingiu o Posto, ao mesmo tempo que um tsunami, a explosão de uma bomba atômica por um grupo terrorista e a invasão de alienígenas oriundos de Beta Centauri. Qual deverá ser a prioridade do responsável pela gestão patrimonial?”, indaga o Itamaraty, na pergunta do exercício publicado pelo blog do jornalista Matheus Leitão, no portal G1.

Em nota, o ministério diz que o conteúdo que aborda a invasão alienígena faz parte do material didático do curso de Gestão Patrimonial.

Segundo o Itamaraty, o objetivo seria reforçar que, em uma situação de extremo pânico, como abalos sísmicos, terremotos ou a dominação da Terra por extraterrestres, o mais importante seria a preservação da vida, e não a gestão dos bens patrimoniais.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.