Em live, Bolsonaro debocha de Moro: “Vai fazer um troca-troca, aí?”

O ex-juiz federal, antes respeitado pelo presidente como um "herói", hoje é alvo de seus deboches e provocações. Mais cedo, Bolsonaro declarou que o pacote anticrime de Moro não é prioridade do governo

Em live semanal publicada nesta quinta-feira (8) em seu Facebook, o presidente Jair Bolsonaro usou uma típica piada do seu repertório para fazer graça com o ministro da Justiça, Sérgio Moro. O ex-juiz federal, antes respeitado pelo presidente como um “herói nacional”, hoje é alvo de seus deboches e provocações. Mais cedo, o presidente havia declarado que o pacote anticrime de Moro não é prioridade.

“Vai fazer um troca-troca com o Salles, aí?”, disse Bolsonaro dando uma gargalhando enquanto o ministro se constrangia. Moro havia pedido licença para trocar de lugar com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que trataria de outros assuntos na live presidencial.

A fala do presidente, além de demonstrar um gosto duvidoso para o humor, aponta que Sérgio Moro já não tem mais a mesma moral de antes dentro do governo. Tido como sério e comprometido, o Vaza Jato pode ter abalado a estrutura que sustentava o ministro.

Na manhã desta quinta-feira, o presidente comentou sobre o Pacote Anticrime, principal projeto de Moro como ministro, e disse que ele vai ter que esperar. Bolsonaro disse que Moro veio de um ambiente em que ele “decidia com uma caneta na mão”, mas que agora ele não pode decidir de forma unilateral e que esse é um “jogo que tem que saber jogar”. “Lamento, mas vai ter que dar uma segurada. Eu não quero pressionar isso daí e atrapalhar, tumultuar lá”, disse, jogando o pacote para a posterioridade.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR