O que o brasileiro pensa?
17 de junho de 2020, 14h14

Exército brasileiro já gastou meio milhão de reais com produção de cloroquina

Ordem de produção foi dada por Jair Bolsonaro. No entanto, a OMS anunciou que não vai mais fazer testes com a cloroquina porque as evidências científicas apontam que a substância não reduz a mortalidade de pacientes

Bolsonaro grava com os filhos pronunciamento publicado nas suas redes sobre uso da cloroquina (Reprodução)

O Laboratório Químico Farmacêutico do Exército (LQFEx) já gastou R$ 472,5 mil para produzir 2,25 milhões de comprimidos de cloroquina 150mg desde março, quando Jair Bolsonaro ordenou que os militares passassem a produzir o medicamento para ser usado no tratamento da Covid-19. A informação é de Matheus Leitão, na revista Veja desta quarta-feira (17).

Leia também: OMS anuncia suspensão definitiva de testes com cloroquina

Os recursos são provenientes do Tesouro Nacional, por intermédio de repasse do Ministério da Defesa.

Desde o início da pandemia, Bolsonaro vem insistindo no uso do medicamento e determinou que o Exército produzisse a droga temendo que uma possível demanda pelo medicamento no mundo afetasse o Brasil.

No entanto, a Organização Mundial da Saúde anunciou nesta quarta-feira (17) que não vai mais fazer testes com a hidroxicloroquina porque as evidências científicas apontam que a substância não reduz a mortalidade de pacientes.

A decisão levou em conta dados coletados em pacientes que se voluntariaram para tomar a droga.

“As evidências dos ensaios sugerem que a hidroxicloroquina, quando comparada com o padrão de tratamento em pacientes hospitalizados, não reduz a mortalidade. Com base nessa análise e nas revisões publicadas, decidimos interromper os estudos randomizados com hidroxicloroquina no Solidariedade”, afirmou Ana Maria Henao-Restrepo, chefe do departamento de pesquisa de vacinas da OMS.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum