Fórum Educação
21 de agosto de 2019, 15h37

Governo Bolsonaro suspende edital de séries com temas LGBT para TVs públicas

"Afronte", "Transversais", "Religare Queer" e "O sexo reverso" são alguns dos projetos de séries que foram anunciados em março como parte da seleção preliminar do edital

Cena de "Afronte" - Foto: Reprodução

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, suspendeu oficialmente nesta quarta-feira (21) o edital do ano passado que havia selecionado séries com temas LGBT, englobando diversidade de gênero e sexualidade, para serem exibidas em TVs públicas. A suspensão veio após críticas do presidente Jair Bolsonaro.

“Afronte”, “Transversais”, “Religare Queer” e “O sexo reverso” são alguns dos projetos de séries que foram anunciados em março como parte da seleção preliminar do edital. Elas seriam financiadas pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), gerido pela Agência Nacional de Cinema (Ancine). O edital foi aberto em março com uma previsão de R$ 70 milhões a serem divididos entre as regiões do país.

O Facebook silenciou a Fórum. Censura? Clique aqui e nos ajude a lutar contra isso

Dentre as 14 categorias de produções audiovisuais apoiadas pelo edital suspenso, há diversidade de gênero, sexualidade, raça e religião, sociedade e meio ambiente, manifestações culturais, qualidade de vida e biográfico. “É um dinheiro jogado fora. Não tem cabimento fazer um filme com esse tema”, disse o presidente na quinta-feira (15), em transmissão ao vivo no Facebook.

Proibidos

“Um chama ‘Transversais’. Olha o tema: ‘Sonhos e realizações de cinco pessoas transgêneros que moram no Ceará’. O filme é isso daqui, conseguimos abortar essa missão”, afirmou Bolsonaro. Ele também comentou sobre a série “Afronte”, que mostra a realidade vivida por negros homossexuais no Distrito Federal. “Eu não entendi nada. Olha, a vida particular de quem quer que seja ninguém tem nada a ver com isso, mas fazer um filme sobre isso, confesso que não dá para entender. Então, mais um filme que foi pro saco aí”, comentou.

Já “Sexo Reverso”, do produtor Maurício Macêdo, foi baseada na pesquisa da antropóloga Bárbara Arisi, que visitou a tribo dos Matis, no Amazonas. Lá, a pesquisadora foi surpreendida ao participar de uma pesquisa dos próprios indígenas sobre as práticas sexuais dos brancos. Por fim, o projeto “Religare Queer” contaria a história de uma ex-freira lésbica, abordando as relações entre religião e sexualidade.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum