O que o brasileiro pensa?
16 de julho de 2020, 14h37

Governo veiculou propaganda em canal do Youtube e site de Flávio Bolsonaro

Secretaria de Comunicação da Presidência publicou anúncios da "Nova Previdência" também nos canais de Marco Feliciano, Bia Kicis e até de Paulo Pimenta, do PT

Flávio e Jair Bolsonaro (Arquivo)

Sob o comando de Fábio Wajngarten, a secretaria de comunicação (Secom) da Presidência da República veiculou peças publicitárias da “Nova Previdência” no canal do Youtube do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e no site flaviobolsonaro.com, em que o filho de Jair Bolsonaro divulga ações de seu mandato.

A informação é de Erick Mota, no site Congresso em Foco, citando relatório feito pela consultoria legislativa da Câmara e divulgado pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPI mista) das Fake News.

Segundo a reportagem, foram 48 inserções no canal do Youtube e 13 no site de Flávio. O deputado Marco Feliciano (Republicanos-SP) teve 113 propagandas do governo no seu canal do Youtube e a deputada Bia Kicis (PSL-DF) teve uma veiculação de propaganda.

Além dos deputados governistas, o canal Resistência, do deputado Paulo Pimenta (PT-RS) também recebeu 26.778 veiculações de propaganda da reforma da previdência.

O petista disse que a veiculação de publicidade do governo em seu canal demonstra “descontrole completo” e “é uma demonstração de que não havia nenhuma linha de comunicação clara. Ao ponto de que na época eu era o líder do PT na Câmara”

A assessoria de Flávio, por sua vez, diz que “somente a ferramenta AdSense pode explicar os critérios escolhidos para definir quem receberia a publicidade. O algoritmo deve ter considerado os canais do senador Flávio Bolsonaro como os mais eficientes para levar a mensagem e a ferramenta, sozinha, decidiu publicar”.

O mesmo discurso foi usado pela Secom. “Esclarecemos que não houve direcionamento da exibição do anúncio mencionado para sites ou parlamentares especificamente determinados. Apenas para melhor compreensão do processo, são as agências contratadas que, com base no briefing da Secom, planejam a divulgação nos diversos meios de comunicação, entre os quais a plataforma Google Ads”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum