Guedes tenta calote para inflar Bolsa Família visando campanha de Bolsonaro

Paulo Guedes apresentará PEC para rolar pagamento de precatórios para os próximos nove anos e usar dinheiro para turbinar Bolsa Família a fim de estancar derretimento da popularidade de Bolsonaro entre os pobres

Mesmo após ver esvaziado seu “super” ministério da Economia para favorecer o Centrão com a recriação da pasta do Trabalho, Paulo Guedes tenta se equilibrar no governo e mostrar subserviência a Jair Bolsonaro (Sem partido) com um calote para inflar o Bolsa Família e, assim, tentar reverter o derretimento da popularidade do presidente nas camadas mais populares, que declaram a intenção de votar em Lula (PT).

Nesta segunda-feira (2), Guedes vai apresentar a aliados do governo na Câmara uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê o parcelamento em nove anos de dívidas da União reconhecidas pela Justiça – os chamados precatórios, que venceriam em 2022.77

Segundo o jornalista Ricardo Noblat, Guedes se refere à proposta como “um míssil” para estancar a queda de popularidade de Bolsonaro.

O texto prevê que as despesas com sentenças da Justiça poderão ser pagas com uma fração do valor em 2022 e mais nove parcelas anuais. As mudanças criam uma margem de cerca de R$ 40 bilhões no Orçamento de 2022.

O valor seria o suficiente para aumentar para os desejados R$ 300 o Bolsa Família para 17 milhões de pessoas.

Notícias relacionadas

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR