Fórumcast, o podcast da Fórum
09 de agosto de 2019, 16h58

Marcos Pontes diz que alerta para 278% de aumento no desmatamento é “normal”

O ministro da Ciência, Comunicação e Tecnologia não entendeu a relevância do dado que reflete um aumento significativo no desmatamento de julho, em comparação ao mesmo mês de 2018

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Marcos Pontes, ministro da Ciência, Comunicações e Tecnologia do governo Bolsonaro, declarou, nesta sexta-feira (9), que considera “normal” o alerta de desmatamento na Amazônia ter apontado para um aumento de 278% em julho, em comparação ao mesmo mês de 2018.

O número foi divulgado nesta semana pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), vinculado à pasta comandada pelo ministro.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

“Se você olhar dados do Deter (Detecção de Desmatamento em Tempo Real) ao longo de vários anos, você vai ver que ele funciona de uma forma cíclica, e no meio do ano é normal ter um aumento destes dados. Então, não tem nada de estranheza”, disse Pontes.

O aumento, no entanto, não é em relação ao início do ano, mas, sim, na comparação com o mesmo período do ano anterior, ou seja, julho de 2018.

“É só um alerta”

Ao falar sobre o aumento neste índice, o ministro havia dito que: “Você tem uma conta de água ali que é 50, 60, 50, 60, de repente quando você um 200 você vai ver: ô… esquisito isso aqui. Vai ligar pra empresa. Normal, certo? Agora pra quem conhece os dados, se você olhar os dados do Deter, não só um mês porque isso não significa absolutamente nada. Mesmo porque o Deter, ele não é usado pra desmatamento, é só um alerta, né, para possível desmatamento”.

Pontes esteve na manhã desta sexta-feira (9) em Natal, no Rio Grande do Norte, onde participou do lançamento da primeira etapa do projeto Ciência Conectada.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum