Fórumcast, o podcast da Fórum
09 de setembro de 2019, 11h57

Maringoni enquadra Eduardo Bolsonaro: “Se nem hambúrguer sabe o que é, como vai fazer relações internacionais?”

“Na Venezuela não tem avião presidencial transportando 39 quilos de cocaína”, disse o professor de Relações Internacionais, em resposta ao filho do presidente. Assista ao vídeo

Foto: Reprodução

O jornalista, professor de Relações Internacionais na Universidade Federal do ABC e colunista da Fórum, Gilberto Maringoni, enquadrou o deputado federal Eduardo Bolsonaro, durante audiência na Câmara.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Em relação à indicação do filho de Jair Bolsonaro para a embaixada dos EUA, Maringoni disse: “Deputado Bolsonaro. Eu temo muito pelas nossas relações com os Estados Unidos, se o senhor estiver naquela embaixada. Por que o senhor fala e repete que fritou hambúrguer. Deputado, hambúrguer não se frita. O que se frita é pastel, bolinho de bacalhau croquete. Se nem hambúrguer o senhor sabe o que é, como vai fazer relações internacionais?”, questionou, arrancando risos e aplausos de quem acompanhava a audiência.

Antes disso, Eduardo havia criticado a Venezuela, sendo rebatido pelo professor: “A Venezuela tem muitos problemas. Maduro não é meu ídolo, mas a Venezuela não tem um presidente que exalta a tortura. Não tem um presidente que diz que tem que matar 30 mil, inclusive o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Não exalta os piores anos da ditadura, não bate continência para a bandeira americana. Na Venezuela não tem avião presidencial transportando 39 quilos de cocaína”, declarou.

Maringoni também lamentou que alguns deputados tenham usado a tribuna para fazer seu “showzinho particular para o eleitorado. O deputado, de uma maneira destemperada, começou a bradar o pior slogan da ditadura militar. Ele reproduz dizendo ‘quem não está contente, vaza’. Essa é a fala da ditadura. Esse é o defensor da ditadura. Naquela época se fala ‘Amei-o ou deixe-o’. Se eu não estou contente vou brigar aqui dentro. Sou professor universitário, cidadão e comunista. Qual é o problema? Isso é uma democracia”, acrescentou.

Assista ao vídeo:


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum