Militares acreditam que há “armação” para tirar Bolsonaro e colocar Lula no poder, diz jornalista

Capitaneados pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, oficiais "estrelados" teriam embarcado na narrativa de Bolsonaro sobre fraude no sistema eleitoral

A teoria da conspiração propagada pela milícia digital bolsonarista de que há um conluio – ou uma chantagem – no Judiciário para tirar Jair Bolsonaro e colocar Lula no poder ganha força entre “oficiais de alta patente e praças”. É o que relata a jornalista Malu Gaspar em sua coluna nesta quinta-feira (15) no jornal O Globo.

Leia também: Bolsonaro embasa fake news que liga “bissexualidade” de Barroso a João de Deus e Dirceu

Segundo ela, as ameaças divulgadas na nota conjunta entre as Forças Armadas e o Ministério da Defesa, capitaneado pelo general Walter Braga Netto, contra o Congresso agora se voltam contra o Supremo Tribunal Federal.

“Há oficiais estrelados, incluindo o próprio ministro da Defesa, Walter Braga Netto, compactuando com a ideia fixa bolsonarista de que a urna eletrônica é suscetível a burla e não pode ser auditada”, diz a jornalista.

Segundo ela, os militares vêem o ministro Luís Roberto Barroso, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), além de Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes como “inimigos” pela resistência à tese do voto impresso propalada por Bolsonaro.

Outro fato que teria fortalecido a crença dos militares nas teses bolsonaristas é a insistência do corregedor-geral do TSE, Luis Felipe Salomão, para que Bolsonaro apresente provas de que houve fraude nas eleições de 2018.

Notícias relacionadas

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR