Fórumcast, o podcast da Fórum
16 de agosto de 2019, 10h07

Ministro da Educação ameaça processar a Wikipédia

Weintraub enviou e-mail a um dos administradores da enciclopédia colaborativa em tom de ameaça e dizendo que pode adotar “medidas judiciais cabíveis”

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Além de ser um dos principais responsáveis pelo desmanche na educação pública brasileira, Abraham Weintraub resolveu agora atacar também a Wikipédia. O ministro da Educação ameaçou ingressar na Justiça contra a enciclopédia colaborativa.

No início de julho, Weintraub já havia pedido aos responsáveis pela Wikipédia que retirassem o verbete com seu nome. Como não foi atendido, pois a página segue no ar, com restrição para edições, o ministro decidiu apelar.

O Facebook silenciou a Fórum. Censura? Clique aqui e nos ajude a lutar contra isso

O MEC enviou um e-mail para Rodrigo Padula, um dos administradores Wikipédia. Ele solicita que a página seja liberada para a edição, para que ele possa “exercer o seu direito à ampla defesa e ao contraditório”.

“A página contém informações equivocadas, que podem contribuir para interpretações dúbias, principalmente no que diz respeito à imagem sobre ‘contingenciamento’ e as informações sobre a vida pessoal do ministro”, diz um trecho do e-mail.

“Sendo assim, o Ministério da Educação aguarda um posicionamento sobre o pedido, dentro do prazo de 5 dias do recebimento deste, sendo o seu silencio tomado como recusa em atender ao presente pleito, ensejando a adoção das medidas judiciais cabíveis”, finaliza.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum